Será que a tua mulher deu a pastilha certa?

Quando me reformei há uns anos, fiquei “sozinho” no grupo porque fui dos primeiros da malta mais chegada a aposentar-me. No entanto, a partir deste mês, tenho mais um parceiro a pertencer ao 'clube', e para comemorar decidimos marcar um dia especial e em grande.
Já era algo que tínhamos falado mais que uma vez «quando me reformar, vamos comemorar», e assim foi.

Ainda o sol não tinha nascido e já eu estava com o meu amigo JL (o novo aposentado, amigo de longa data e companheiro de momentos importantes da minha vida e grandes aventuras), imaginem só, no aeroporto! É verdade, eu no aeroporto, para apanhar um avião!


Andei nervoso a semana toda, não dormi nada,  e acho que cheguei todo “borrado” ao aeroporto…

«olha lá, isto não custa nada, olhas para as pernas da miúda, imaginas uma polaca de desmontar e …»  

Cala-te… até bebi quase meia garrafa de Jack Daniels ao pequeno almoço…


As mãos, as pernas… tudo tremia quando passei pelo funcionário exibindo o bilhete electrónico, deixei cair o telemóvel, e só pedia que ao passar por aquela porta estranha em que um tipo tem que deixar tudo, ou quase tudo, até o cinto das calças, buzinasse alto e bom som e não me deixassem seguir viagem… mas não, tudo correu bem… pronto “já cá estamos” dizia eu baixinho, e não me deu o fanico. Será que o stent aguenta? Porra! Deixa de pensar nessas coisas e … bebe mais um copo! (que noite difícil)

O pior foi ao entrar no avião, cruzes canhoto…«posso ir à casa de banho? Tirem-me daqui, caragu!» Mas isso dizia eu muito baixinho e só para mim, pois não queria ficar mal perante o meu amigo nem em frente daquele pessoal… era o que faltava, um gaijo do Norte?! Era já a seguir.


O problema é que pelos vistos, comecei a ficar muito branco… 

«tás bem?» perguntava o meu amigo… 

«já tomaste aquela cena?»

 Epá, já me esquecia… 

Levei a mão ao bolso e tirei uma pastilhinha de … xiiiiiiii…. Maravilha das maravilhas!


Acho que nem dei conta do avião levantar, nem pousar! Só dei conta do meu amigo me abanar e ajudar a sair do banco quando chegamos… 

«Eu não te disse que era fácil? Já chegamos, é o que interessa. Custou alguma coisa a viagem?»

Não sei se custou, se demorou… só sei que "viajei"…


Lembro-me de ter estado num almoço com malta conhecida…todos a fumarem “faz-me rir” e a beberem café com leite, acompanhado com panquecas e bolos de canela! Trocamos bilhetes para o Museu (?)Aliança Underground e alguns tiveram uns vouchers para um bar muito conhecido de streap-tease…

A determinada altura estavam todos calados, de olhos fixos nos telemóveis e eu a… cantar?!

«Que horror! Tu, a cantares? E ninguém te mandou calar? Nem atirou nada à cabeça?» 

Chama mas é um táxi que estou com fome e está muito calor. 

«Será que a tua mulher deu a pastilha certa?»

Mas afinal onde vamos almoçar?

«Ao sitio do costume. Onde querias? Tens é que beber menos»



Este texto/brincadeira é dedicado ao meu amigo JL a quem dou as boas vindas à nova condição de aposentado. Que venham muitos dias com ou sem almoço, mas sempre em alegre companhia e sã convivência, por muitos e bons anos. Não somos eternos, mas sei que esta nossa amizade, de longa data, será algo que ficará para sempre nas nossas vidas e na memória daqueles que sempre nos rodeiam e com quem partilhamos este sentimento, AMIZADE, algo de valioso que sempre soubemos cuidar e"alimentar".

Grande abraço! Estamos aí, sempre! 

Tudo de bom!

:)
;)

Comentários

  1. Opssss! Isso é que é festejar a amizade.
    Abraço e bom Domingo

    ResponderEliminar
  2. Nada melhor que uma boa amizade!!!
    Beijinho

    ResponderEliminar
  3. Texto fantástico dedicado ao teu grande AMIGO JL. Nunca é demais celebrar a AMIZADE e os AMIGOS.
    Bom domingo
    Beijinhos e aquele :)

    ResponderEliminar
  4. É sempre bom termos alguém com quem partilhar bons momentos, darmos umas gargalhadas e vivermos. Isso é das coisas mais fantásticas que a vida nos pode dar ;)

    Relativamente À "Saga dos antibióticos sem receita": muitas vezes tenho utentes que entram lá já com essa informação. "Li que nestes casos costuma ser administrado o medicamento X", "Porque da outra vez que estive assim, tomei este antibiótico e fez-me bem", entre outras coisas. Isto é uma questão de saúde pública. Se as pessoas imaginassem as resistências a antibióticos que estão a surgir quase que diariamente e casos difíceis de tratar, as pessoas não se encharcariam de antibióticos nem de outras coisas. Há pessoas que entendem e vão ao médico primeiro. Outras que nunca ouviram um "Não" na vida, quando o ouvem, deitam logo as garras de fora... Enfim :S

    Grande abraço,
    Ricardo Rodrigues
    www.opinguimsemasas.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  5. Que bom, fartei-me de rir com este relato, mas é sem dúvida uma excelente forma de comemorar! =)
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  6. Preciso de umas pastilhas dessas para quando vou andar de avião. Passo a viagem toda tensa e ansiosa. era remédio santo

    ResponderEliminar

Mensagens mais vistas de sempre

Acho que me enganei outra vez...

Obrigado, Baixinho!

Não me levem a mal

TAG - Muita Informação

E se eu tinha ido?