20 de dezembro de 2015

Directo ao assunto

Não há volta a dar, é natal mais uma vez. Há quem não goste, adore e outros nem uma coisa nem outra, mas a verdade é que independentemente das convicções e razões de cada um, ele está aí mais uma vez.


fotos by aflores

Com mais ou menos luzes, mensagens de circunstância apropriadas e iniciativas a condizer, cada um se prepara e vive esta quadra de forma que bem entender. Eu, tento (pelo menos tento) que o espírito natalício permaneça e seja uma prática durante todos os dias do ano, fazendo nesta altura umas férias para descansar (que também é preciso).

foto by_aflores


Não sou Madre Teresa nem saco de boxe, e muito menos tenho qualidades para fazer um discurso bem elaborado, preferindo ir directo ao assunto e sem mais rodeios. 

Sendo assim, meus caros amigos, leitores, seguidores e,  todos em geral, que por aqui passam ou venham a passar, lendo ou não aquilo que vou escrevendo e partilhando (este vício saudável dos blogues…), desejo a todos,  para hoje e sempre boas festas



 foto de Waclaw Wantuch


saúde, dinheiro e felicidade



Straight To Number One
- Touch and Go

Ten... kiss me on the lips
Nine... run your fingers through my hair
Eight... touch me... slowly
Seven... hold it! let`s go straight...
Six... lips
Five... fingers
Four... play
Three... to number one
Kiss me on the lips
Run your fingers to my head
Touch me
Let`s go straight to number one

;)

Tudo de bom.


17 de dezembro de 2015

Pernas para que te quero.

E lá andei eu pela zona centro, serra, terras do Dão... entre chuva, frio e lareiras. «Será que posso dormir aqui?»


Um Portugal diferente, muito diferente das grandes cidades que actualmente gozam do estatuto dos melhores locais para isto, ou aquilo. Mas eu troco a euforia por outra freguesia, e ainda bem.


Para além de um encontro, há muito desejado e combinado, com um amigo autor do blogue 'Arte por um canudo', também houve tempo de passear, conversar, deliciar-me com iguarias, néctares e, perder-me por completo na paz e bem estar de locais que adoro. 

fotos by_aflores

Assim foi o meu tempo de feriar, para além namorar, namorar muito.


Hot Legs
- Rod Stewart

Who's that knocking on my door
It's gotta be a quarter to four
Is it you again coming 'round for more
Well you can love me tonight if you want
But in the morning make sure you're gone
I'm talkin' to you
Hot legs, wearing me out
Hot legs, you can scream and shout
Hot legs, are you still in school
I love you honey

13 de dezembro de 2015

Este é do Bertinho.

Com o avançar da idade,  também conhecido por ADN ou PDI, os olhos vão perdendo as capacidades de ver, ler etc e tal. Para disfarçar e adiar a ida ao Sr. Doutor,  lá se vai afastando o que se quer ler à distância certa, até ao dia em que não adias mais e és aparelhado com uns óculos de lentes progressivas, que, nos primeiros momentos de adaptação te fazem lembrar, há uns anos atrás, quando bebeste pela primeira vez  qualquer coisa forte…

Mas adiante com os pormenores que posts longos nem todos gostam e isto não é uma história erótica.

Portanto, como sem óculos eu não vejo nada (em determinadas situações é-me permitido apalpar), excepto dinheiro de preferência em papel ou moedas a partir dos dois euros, sou obrigado a fixar ou a usar alguns ‘truques’ para não fazer má figura. Por exemplo, para o ginásio posso ir de óculos, mas para a piscina não dá, o que é necessário decorar o número do cacifo de fácil localização e que durante uns anos foi o 99.

O problema é que este ano, outro ‘cegueta’ ocupou o referido número e vai daí fui obrigado a escolher/ocupar outro número.

Data de nascimento já estava ocupado, idade também, altura idem, porta aspas aspas...Escolho um qualquer, com ou sem óculos, «Este é do Bertinho»

E por hoje chega de cacifos.


foto by_aflores




Pedro Abrunhosa
- Momento


Pedes-me um momento

Agarras as palavras

Escondes-te no tempo 

Porque o tempo tem asas

Levas a cidade
Solta me o cabelo
Perdes-te comigo
Porque o mundo é o momento

Fiquem bem que eu vou feriar!


Tudo de bom.

9 de dezembro de 2015

Carta à minha Médica (Não, não é ao Pai Natal)

Exma. Senhora Doutora

Desculpe lá mas vou tratá-la por TU, ok? Afinal conheces todas as minhas cicatrizes, buracos (salvo seja), doenças e padecimentos, tornando-me há muito, um livro aberto, ou não tivesse eu a minha ficha clínica em dia…

Mas hoje não vou falar de mim, nem pensar, hoje vou falar da Sra. Dra., que, ao que sei e me foi devidamente comunicado (lá estou eu a tratá-la por Você…), fez no passado domingo dia 6 o seu último serviço SASU (Urgência como eu costumo dizer, ou ‘horas extras’ como gosta o seu patrão de chamar), como funcionária pública.

Sei que no final do turno, não teve uma garrafa de Porto que tanto aprecia, uns biscoitos e abraços dos seus colegas, o que não me admira pois é tal e qual a sua maneira de estar… simples e sem dar nas vistas. É óbvio que se a minha amiga fosse de políticas (encostada ou filiada) não lhe faltariam palavras de apreço e pancadinhas nas costas, 'gestos' que sempre evitou. 

Mas, eu como seu doente, quero deixar aqui o meu bem-haja por todas as horas que dispensou durante estes anos todos, àqueles que em momentos menos bons lhe pediram ajuda e solicitaram o melhor procedimento. 

Imagem Google


Como muita coisa na vida, nem tudo é (foi) perfeito, e tenho a certeza que soube ‘perdoar’ aos bêbados (que felicidade naquelas cabeças), aos que apareciam a dizer que estavam muito doentes (só com o propósito de ficarem com o papel que justificaria a falta no trabalho), aos que se sentiam muito constipados, com dores de ouvidos e afinal com mais saúde que a minha amiga (que algumas vezes trabalhou doente), já para não falar das coisas menos light… as tripas de fora, os dedos cortados à dentada, as ameaças de morte por não ‘dar baixa’, os pedidos ‘não diga nada aos meus Pais que estou grávida’, as vítimas das 'curiosas’ (que fugiam com o rabo à seringa quando o serviço corria mal), e, mais recentemente devido à crise, o aparecimento daqueles que nunca usaram o sistema de saúde (muito 'informados' e críticos... «eu desconto e pago-vos o ordenado, quero ser atendido!»), e que a partir de certa altura, deixaram de usar  as clínicas e privados onde sempre foram. Fiquemos por aqui.

Gostaria de ter estado à saída para lhe dar um abraço apertado, mas ainda bem que o marido da minha amiga (e disse eu que a ia tratar por TU), estava à sua espera para ir beber um copo. Ele é um tipo com sorte (e porreiro).


E para acabar esta carta…
Doutora:
No SASU a sua actividade e empenhamento acabaram (por vontade própria), mas sei que a sua carreira profissional vai continuar por mais uns tempos (anos?), na Unidade de Saúde que coordena.
Se me permites, vê lá se te despachas com a reforma…. Eu ainda quero ver, tu a escreveres as tuas memórias e falar daquilo que, para já, não deves falar (podes mas não deves, como se diz na tropa) e mais importante ainda, EU  não quero dar a volta a Portugal sozinho(!), mesmo sabendo que nós os dois ao volante/viagem somos uma tragédia em questões de orientação.


Beijos… daqueles.

 Bad case of loving you (Doctor Doctor)
Robert Palmer

Doctor, doctor, give me the news
I've got a bad case of lovin' you
No pill's gonna cure my ill
I've got a bad case of lovin' you

7 de dezembro de 2015

O que um homem faz por uma mulher...

No passado sábado decidi presentear a minha mulher com um caldo verde, bifana no pão, fino e um café, ao balcão (qualquer posição serve… são muitos anos) de uma casa muito conhecida do burgo. Claro que como cavalheiro até paguei a conta.

De seguida, e como sei que ela fica com os pés em leque e olhos em bico quando está comigo, decidi continuar com os miminhos e levei-a (vejam só… nem dá para acreditar), a  uma feira de artesanato! 


E lá andou ela toda contente, quase a deixar-me mais tonto do que quando fumava o produto faz-me rir… agora pela direita, agora pela esquerda… espera, agora falta ver as do meio (a sério!? Ó Ana….) oooohh, que presépios tão queridos. Não me ofereces um?

E  eu... a ‘ressacar’ e a chegar a uma  conclusão: Todos os artesãos presentes, ou uma grande parte, sofriam, já em avançado estado, da  ‘doença do pescoço’, pois estavam na sua maioria a mexer no telemóvel, tablet ou afins. Mas que é isto?
Fizeram-me lembrar os funcionários das lojas Sport Zone (por exemplo), quando entro, procuro o que quero, experimento, vejo o preço e, independentemente de comprar ou não, ninguém aparece para o habitual, normal e aconselhável «Boa tarde, posso ajudar? Estou ao seu dispor».


O que um homem faz por uma mulher… 

Chris Rea
- Driving home for christmas


I'm driving home for christmas
Oh, I can't wait to see those faces
I'm driving home for christmas, yea
Well I'm moving down that line
And it's been so long
But I will be there
I sing this song
To pass the time away
Driving in my car
Driving home for christmas


É tempo de Natal.

4 de dezembro de 2015

Lifting em tempo de crise [ponto de vista]

Quando numa segunda-feira recente, eu partilhei no facebook que ADORO o dia de semana referido, com chuva e ainda por cima com obras em casa… sou chamado de doido! Lembrei-me logo daquele cartaz (desconheço o autor), que diz assim: «quem gosta de segunda-feira é doido, aposentado ou está de férias» J

Eu diria, para além de ser doido, aposentado e estar de férias , que também é uma questão de ponto de vista. Vejamos:

1º - A segunda-feira sempre foi e será um dia de semana J
2º - Eu já não fico novo, caminho dia a dia para mais velho, mas… depois da obra concluída a casa de banho ficou como nova! 
J
3º - Em tempo de crise ter dinheiro para efectuar um lifting… ui ui, ai ai, é ‘fantasbólico’.

foto by_aflores


Maniac [Flashdance]
- Michael Sembello

Locking rhythms to the beat of her heart
Changing woman into life
She has danced into the danger zone
When a dancer becomes a dance

She's a maniac, maniac on the floor
And she's dancing like she's never danced before
She's a maniac, maniac on the floor
And she's dancing like she's never danced before



É tudo uma questão de ponto de vista.

3 de dezembro de 2015

Rafael! Menino mal comportado.

Procurava eu o estabelecimento onde iria comprar o que precisava, quando vejo uma mãe super desesperada e chorosa a chamar pelo filho: «Rafael, Rafael, Rafael
De imediato todos os que por perto passavam, eu incluído, tentamos junto da desesperada senhora, acalmá-la e ajudar naquele momento trágico, que é perder uma criança.

Como se chama? O que veste? Que idade tem? A altura?… «Rafael é o meu cão de estimação…»

WTF ?

Mas que mania esta dos nomes próprios em animais de estimação? Ainda por cima Rafael é o nome de um familiar meu…  não gosto, não gosto, não gosto.

Depois de ter chamado uns nomes estranhos (baixinho) à “mãe desesperada” que já estava a virar costas ao pessoal que ali se juntou porque entretanto o canito apareceu (depois de ter dado uma mija à porta da sapataria), segui o meu caminho e a pensar nos nomes de todos os cães que tive até hoje: Kimba, Snoopy, Leão…

Se um dia ouvirem na rua alguém a chamar por Stone, não se entusiasmem de imediato e pensem duas vezes antes de pegarem na esferográfica…  eventualmente não será a ‘Sharon Stone’, a quem queriam pedir um autógrafo.

Imagens Google

Dogs (Waters, Gilmour)
- Pink Floyd

You gotta keep one eye looking over your shoulder.
You know it's going to get harder, and harder, and harder as you
get older.
And in the end you'll pack up and fly down south,



«Maria, isto são horas de chegar?»- Para a próxima leva 'tatau'. Viu?

2 de dezembro de 2015

Foi você que pediu um chocalho?

Viva o chocalho e a arte chocalheira!
Acho que a partir de agora poderemos efectivamente avançar para uma fase mais progressista e oferecer aos turistas que entram nos aeroportos, um chocalho para colocar ao pescoço.

Vamos todos chocalhar, abanar e avisar: «Aqui vai um chocalhado».

Mas cuidado, muito cuidado, pois já ouvi os defensores dos animais a questionar a utilização dos referidos … « chocalhos são cruéis e devem ou não ser abolidos. Os defensores dos animais acusam os criadores de prática cruel».

Sendo assim lá se vai (ou não) o ‘Património da Humanidade’.

Gado, chocalhos, património, turismo, sustentabilidade… mas que grande confusão.

E já agora, foi você que pediu um chocalho?

Imagens Google

- American Idiot
  Green Day


Welcome to a new kind of tension
All across the alienation
Where everything isn't meant to be ok
Television dreams of tomorrow
We're not the ones meant to follow
For that's enough to argue

30 de novembro de 2015

Mas tenho bom gosto.

Tenho um amigo que diz muitas vezes,  «pobre já sou eu, por isso quando peço, peço à grande». Ora muito bem, e como hoje é segunda e último dia do mês de Novembro, aqui vão os meus pedidos natalícios para o Man das Barbas ou para o Menino que dizem ser Jesus mas que não é o da bola…


- Um fim de semana com spa incluído, naquele hotel… o tal, onde estive há dias;

- Um jantar com a Stana Katic ;

- Um Porche 911 novo. Os dois que tenho já estão velhotes;

- Colecção completa de produtos Issay Myak para diversos meses;

- O meu bar preferido, fechado só para mim, para o tal dia…;
-  E claro, como não podia deixar de ser, muito (pouco) juízo!


- Dance Again
 Jennifer Lopez
I wanna dance
And love
And dance
Again
I wanna dance
And love
And dance
Again


Eu diria mais, «posso não ter dinheiro mas tenho bom gosto»

;)

27 de novembro de 2015

Autógrafos? À direita… Pasteis? À esquerda.

A ideia era beber um copo com o meu amigo George Clooney, quando há uns tempos atrás estive pelos lados de Sintra e que por coincidência, também se encontrava por aquelas bandas para a realização de um novo vídeo de um produto (não posso dizer qual..), que vai ter a imagem dele associada. Adiante.

Entre telefonemas (claro que ele tem o meu número) e insultos ao GPS que me levou para um hotel diferente, lá consegui acalmar a minha mulher, que histérica não se calava que desta vez não tinha trazido pasteis de massa tenra, muito do agrado do GC… «ele podia ter avisado, assim apareço sem nada nas mãos… é mau»  - Tem calma (digo), eu e o George somos «tu cá tu lá».

Chegados ao ponto de encontro, num dos bares do hotel, e após os cumprimentos da ordem, beijinhos e abraços, lá nos sentamos…

Já numa fase mais descontraída da noite, a minha mulher que nada tinha bebido a não ser o habitual chá acompanhado por uns biscoitos feitos na altura pelo Chef de serviço, agarrou-me no braço (quase tombava a chávena  e os biscoitos restantes) e de olhos muito arregalados quase a dar-lhe uma coisinha, remata: «Berto! Olha quem está ali ao balcão…» 

foto by_ aflores

O George, mais rápido que eu, olhou e… aqui vocês não vão acreditar, mete os dois dedos na boca e manda uma assobiadela daquelas que toda a gente fica a olhar, seguida de…«Martin

Bom, para abreviar, porque a noite foi longa, muito longa mesmo, posso adiantar que para mim acabou ali mesmo, pois a partir daquele momento, toda a atenção foi para a minha mulher e para a sua deliciosa arte em fazer pasteis de massa tenra que já está a passar fronteiras. Só espero que estes amigos não se lembrem dela só para passar receitas … perdão, fazer pasteis de massa tenra.

fotos by_aflores e Google Imagens

PS: - Atenção! Agora não apareçam por aqui só para pedir autógrafos… ou pasteis de massa tenra. Esfolo-vos vivos! 


Maria
Ricky Martin

Ella es una mujer especial
Como caída de otro planeta
Ella es, un laberinto carnal
que te atrapa y no te enteras

Así es María,
Blanca como el día
Pero es veneno,
Si te quieres enamorar

Así es María,
Tan caliente y fría
Que si te la bebes,
De seguro te va a matar

;)
:)

25 de novembro de 2015

Sexo...4 letras apenas!

Há dias, a convite do meu cardiologista, estive presente numa reunião onde o tema era 'A sexualidade, o coração e os tempos de hoje'. Aquilo era só peritos, especialistas e outros tantos… mas foi interessante.

Algumas conclusões, umas mais óbvios que outras:


- A coligação PAF ganhou as eleições.  1.993.921  praticantes decidiram fazer sexo consentido e mais ou menos protegido;

- Já os 1.747.685 praticantes do PS foram ao acto mas não chegaram aos finalmente, o mesmo não acontecendo com os 550.892 praticantes do BE que, confessaram, tiveram (alguns pela primeira vez), mais que um orgasmo.

- Relativamente à classe mais sénior, perdão, ao PC… 445.980 decidiram  manter uma relação que já deu o que tinha a dar, continuando a deixar claro que sexo continua a ser tabu… independentemente de assumirem algumas posições que não vêm incluídas no kamasutra, e, pasmem-se almas sedentas, estarem abertos desta vez a praticar sexo em grupo!






Boca fechada, sem embaraços 
Já te dei todas as chances de ser um bom rapaz 
Mas fui vencida pelo cansaço
Nosso amor foi enterrado e descansa em paz 

Já nem lembro seu nome, seu telefone eu fiz questão de apagar 
Aceitei os meus erros, me reinventei e virei a página
Agora eu tô em outra... 

[LuKa, Larissa Meira]

Com 4 letras apenas (e não só) se escreve a palavra sexo.

23 de novembro de 2015

Desta vez o 'Prof' sou eu.

Gosto de planos, planeamento… pronto, sou organizado. Não quer dizer que ás vezes não saiba bem ir ao sabor do acaso, da corrente (não é a mesma coisa que 'carneirada').

Isto à segunda-feira não custa nada, há quem o diga e eu partilho dessa opinião (até me chamam de doido…), e se no ginásio existe um plano de trabalho com dia de natação, dia de hidroginástica , dia de cardio, fitness, tonificação muscular (reparem que eu não disse musculação… vaidoso mas não tanto), chegou a altura de fazer um plano para o meu trabalho cá em casa.

O trabalho é tanto (não sei como, mas cada vez aumenta mais) que nem sei por onde começar. Basta! Vou analisar o ponto da situação, fazer a respectiva avaliação e elaborar um plano, urgentemente. Só que desta vez, o  ‘Prof’ sou eu.


Mãos à obra.


I want to break free
I want to break free
I want to break free from your lies
You're so self satisfied I don't need you
I've got to break free
God knows, God knows I want to break free
[Queen]

19 de novembro de 2015

TAG - Conhecendo Novos Blogs

A Teresa Isabel Silva (Isy) autora do Blog  'Ontem é só Memória' desafiou-me...


Sinto-me honrado pela simpatia da jovem e autora, afinal sou um 'dinossauro' neste mundo dos blogues. Obrigado mais uma vez, e aqui fica a minha resposta ao desafio


1. Qual o "porquê" do teu blog
R: - Quase vi o primeiro dia dos blogues (já lá vão muitos anos), e desde logo me 'apaixonei' por alguns que nasceram e que ainda hoje recordo (Gata das Pantufas, Esquissos, Adzivo...para falar só nos mais antigos ). Andava eu pelo famoso 'mirc' e salas de chat... até que um dia os meus filhos fizeram o favor de me criar um blog com a seguinte mensagem «não escrevas mais nos cadernos». E assim nasceu o 'Ailaife Blog' e onde escrevi  sem interrupção, durante onze anos.
Foi um encerramento pensado e sem problema algum, pois como diz um amigo e também blogger «tudo tem um fim» e o 'Ailaife' encerrou a sua missão.
Só que depois de um descanso, pausa (só como autor pois continuei a acompanhar) e outros projectos, decidi voltar aos blogues... Porquê? Porque gosto e porque a determinada altura comecei a reparar que os blogues que eu sempre li e acompanhei, começaram a desaparecer ou simplesmente abandonados em troca de outras 'modas'.
Assim nasceu o Quase Sex_agenário Blog porque eu podia (e posso) viver sem blogues, mas... não é a mesma coisa. 

2. Qual a melhor revelação que o teu blog te fez?
R: - Nunca esperei elogios nem críticas especificamente, era o prazer que me dava (e dá) em partilhar algo, mas confesso que foi uma surpresa alguns elogios e comentários que recebi ao que fui escrevendo. Para além disso, adoro, mas adoro mesmo, a cumplicidade existente neste mundo...acompanhei determinados autores/autoras, os seus desabafos, as partilhas, a sabedoria, o conhecimento,  cresceram,  namoraram, casaram...e até tenho livros assinados por autores... alguns conheço pessoalmente e mantemos contacto...substituímos a amizade virtual por real, torna-mo-nos cúmplices neste oceano imenso, que é a net.
Adoro, adoro mesmo esta cumplicidade!

3. O que fazes para trazer novos conteúdos para o blog?
R: - O meu blogue não  tem um conteúdo específico, funciona mais como um diário, um espelho de mim mesmo, tentando ver o copo meio cheio, fugindo sempre do que me entristece. Estou, como diz o alpinista João Garcia, na «fase descendente da minha montanha», por isso tento ser selectivo com o caminho que escolho.

4. O que gostarias de alcançar com o teu blog?
R: - Nada, nada mesmo, a não ser a partilha e o prazer que me dá manter o cantinho bem arrumadinho e escrever. 

5. O que te leva a seguir um blog/página?
R: - Sem dúvida o conteúdo. Sigo poucos mas são os meus preferidos. Estilo e conteúdo variado, mas sempre do meu agrado e só. 

6. Qual foi a maior surpresa (boa ou má) que a vida adulta te trouxe?
R: - Foram muitas e ficava aqui a escrever o resto do dia relativamente a esta pergunta, por isso vou resumir com uma simples frase: « para morrer basta estar vivo» .

7. Qual é a tua maior paixão na vida?
R: - Vou sair do trivial, por isso fico-me por... respirar, viver, amar e ser amado.

8. Qual o hábito diário do qual não prescindes?
R: - Lembrar-me de quem me salvou a vida e mandar em pensamento mais um 'obrigado!'...este é o principal, mas tenho vários. 

9. Gostas mais de escrever ou de ser lido(a)?
R: - Eu falo muitas vezes sozinho ( a sério) e depois tento passar para o papel essas mesmas 'conversas'. É agradável sentir a reacção de quem me lê, ás vezes tão diferente. É interessante.
Muitos já me perguntaram «Isso aconteceu mesmo? És o autor? Que giro... tens que escrever um livro, ao que eu respondo... não sou mentiroso, mas sim um contador de histórias.E é óbvio que gosto de criticas construtivas...

10. Se pudesses viajar no tempo, escolhias ir para o passado ou para o futuro? Porquê?
R: - Hoje, é o passado de amanhã e o futuro de ontem. Aqui e agora é o que me interessa... devagar, devagarinho. 

Não vou nomear ninguém, seguindo um hábito antigo, mas estão à vontade para responderem a este desafio se assim o desejarem, mantendo e respeitando os créditos. E já agora... não se esqueçam de visitar o blog 'Ontem é só Memória'.

Bem-hajam, tudo de bom!

18 de novembro de 2015

Momentos saborosos VS Conspiração

Limpar e arrumar a despensa tem, para além de outras vantagens, a particularidade de proporcionar descobertas/momentos saborosos.

foto by_aflores

No entanto, e como apologista da teoria da conspiração, eu questiono, se a descoberta nos locais mais recônditos da despensa (e muito bem disfarçado), faz parte das boas intenções da patroa para que eu não me entusiasme e não prejudique a minha saúde com excesso de açúcar (devido ao meu historial de grande guloso), ou, e aqui é que a porca torce o rabo, se a atitude de ‘esconder’ o produto e respectiva descoberta, servirá para ter a certeza de que limpei bem a despensa , e não “onde só passa a procissão”.


Fica a dúvida, mas tenho que fazer uma adequada investigação.


[Informação: Como não gosto de provocações, confesso que parte do stock desapareceu, valendo-me o facto de amanhã ser dia de ginásio

;)
:)

17 de novembro de 2015

Pelo sim pelo não

No passado mês de Outubro todos os relógios foram atrasados sessenta minutos… mas, ao que parece, não foram só os relógios a serem alterados, já que o calendário parece ter sido também, só que neste caso, adiantado.

Estamos em Novembro e já levo com música de Natal, decorações alusivas à quadra, promoções, decorações e …peditórios?! É a árvore de natal já feita no pomar da esquina, a caixinha com buraquinho da moeda para os funcionários do café, a neve artificial nas montras e até a cadeirinha do homem do saco, perdão, do Pai Natal, já está colocada juntamente com o estábulo das renas, para a carinhosa fotografia das criancinhas ao colo do velhindo de barbas brancas (qualquer dia também vai ser proibido dizer isto…).

Mas afinal que se passa? Estamos em Novembro minha gente, NO VEM BRO!! Eu, ainda nem  fui de férias, como vou habitualmente nesta altura, e já há rabanadas em algumas ementas de restaurantes? Está tudo doido? E depois eu é que sou stressado, ansioso?!


Por este andar vou começar a comprar o bacalhau logo após o Verão, encomendar o pão para as rabanadas em Setembro e pedir as couves ao Sr. António logo após o S. Martinho. Já agora, é melhor escrever hoje mesmo a carta ao Menino Jesus, pelo sim pelo não.

[Time]
Pink Floyd
 Mason, Waters, Wright, Gilmour


Tired of lying in the sunshine
Staying home to watch the rain
You are young and life is long
And there is time to kill today
And then one day you find
Ten years have got behind you
No one told you when to run

You missed the starting gun


12 de novembro de 2015

O problema é esse.

Relativamente ao assunto, isto é, anjos/desfiles, é que nunca sei para onde olhar. 




O problema é esse.

9 de novembro de 2015

Em modo bricolage


Não me pagam para tanto, mas se não é um homem a fazer uns furos (bem feitos) e aparafusar, bem fica o serviço por fazer.



Isto está muito mal dividido, está está…

6 de novembro de 2015

Quem quer bons arranja-os!

Acções de formação são necessárias e eu gosto muito. Principalmente quando a patroa paga tudo (inscrição, transporte, alojamento, alimentação) e ainda, com direito a dormir acompanhado em cama
xpto.


Quem quer bons arranja-os!

Bom fim-de-semana.

3 de novembro de 2015

Unidos(as) venceremos.

Foi no passado dia 24, que finalmente, se chegou a um acordo muito importante para a classe trabalhadora, especificamente para o cozinheiro(a) de serviço. A partir de agora a cozinha cá de casa está encerrada aos sábados!

Não saiu em Diário da República nem vou tatuar a data no braço (tenho medo de agulhas e braços fininhos), mas que é uma grande vitória, lá isso não tenham dúvidas. Querem comer? Cozinhem, vão ao restaurante, usem o take away… eu, estou de folga.


Viva a classe. Unidos(as) venceremos!
;)