16 de março de 2017

Acho que me enganei outra vez...

Ó sr doutor, como é que é? Faltam as minhas pastilhas “pós caguefes”… não há pastilhas para caguefes (gargalhada geral). Mas então como é que vai ser? E se me dá o fanico? Não vai dar fanico nenhum,  e é bom que não se esqueça de me trazer um postal…. Pois caso contrário fica sem ir ao ginásio uns meses. Nem pense nisso! Ai penso penso e farei isso. Portanto, faz favor de se portar bem, nada de fanicos, caguefes e afins. Combinado? Ok, combinado, mas podia ao menos dar aquelas pastilhas “faz-me rir” para a coisa correr melhor. A minha colega saberá o que fazer na altura… uma semana antes fazemos um “abrandamento” e chega. Não sei não…. Mas sei eu, e até lá ainda falta muito e…esta impressora, (pimba!  sai murro na tampa) que não trabalha nem por nada… eu depois mando-lhe o receituário por sms, pode ser? À vontade, ainda tenho para esta semana.

Pronto, e lá saí eu do consultório meio alegre meio confuso… e atenção que a balança está correcta!  Está a falar sozinho Sr. Flores? Quem? Eu? Não, estou só a falar com os meus botões… quer que chame a Doutora? Não, eu sei o caminho, e quem tem a chave do carro sou eu. Não dá pastilhas “pós caguefes”…. A ver  vamos se não dá. Um postal? Querias!  Estes doutores têm a mania… E depois, ai e tal… fica sem ir ao ginásio uns meses!? O tipo anda a drogar-se com farinha láctea, tenho a certeza. E eu a pagar taxa moderadora para isto…Uns meses sem ir ao ginásio (ah ah ah) deixa-me rir, era o que faltava. Adoro ameaças! Mas eu trago, eu trago o postal… não sei é se haverá da cidade, do País… podem estar esgotados na altura e aí trago “daqueles” postais, certo?

Eram cinco da matina… e ela, no chão, de gatas, procurava a chave do quarto. Posso ajudar? Não obrigado, não sei como aqui vim parar. Olhe, nem eu. Acho que me enganei outra vez na medicação.


Tudo de bom.
:)
;)

11 comentários:

  1. É sempre bom ter as pastilhas por perto nem que seja para a pessoa sentir-se mais segura. É como um relógio que passamos dias sem olhar para ele mas quando falta a bateria, olhamos para as horas de minuto a minuto! ehehe
    Tudo de bom

    ResponderEliminar
  2. Percebo bem a sua situação...A pessoa sente-se sempre melhor se souber que pode recorrer a ....seja o que for( no meu caso foi o maço de cigarros - em nunca toquei - quando deixei de fumar)

    Tudo de bom e feliz final de semana

    ResponderEliminar
  3. Bom então cá estou.
    Parece que o amigo queria um "bordão" e o médico não esteve pelos ajustes.
    Espero que esteja bem, ultimamente quase não vou ao face e portanto não sei nada dos amigos.
    Um abraço e bom fim de semana

    ResponderEliminar
  4. Alberto, mu querido amigo!

    Nem sei se vou conseguir escrever, de tanto rir. Só mesmo o "senhor" para me fazer dar gargalhadas, k, dizem fazer bem ao fígado.

    Adoro o que escreve, sempre, nesse tom e onde no final, há sempre um final feliz (então, às cinco da manhã, ela no chão, de gatas). Pois, já percebi gosta da posição, quero eu dizer, do estatuto social da senhora.

    Então, o Dr. não estava pelos ajustes e logo homens, que se sentem inseguros e desamparados, se..., por isso é todos precisam de duas mães (rs).

    Ame, VIVA, seja feliz e traga o postal ao homem. Subentendo que irá passear, dar miminhos a quem tanto ama.

    Agradeço o seu comentário, QUE ADOREI E IMAGINEI, mas que não irei passar, pke por lapso meu, cliquei erradamente no publicar. As minhas desculpas. Amanhã, sim, atualizarei o blogue.

    Beijinhos com mta estima e elevada consideração.

    ResponderEliminar
  5. Relendo, rindo muito e retificando, sim, pke eu também me engano, às vezes, e não sou sex, nem sexy, mas sou "enta", MEU querido amigo, Alberto!

    Somos dois bailarinos "frustrados", é o que é, e logo nós que desejávamos seguir essa carreira profissional. Os meus pais, e perante a minha revelação, disseram-me que "isso" era coisa de e para ... Ando tão esquecida, que nem lhe conto, estimado Alberto! No entanto, sempre que podia, enchia (só pra rimar-rs) bem, mto bem o "papinho. Ah, tempos áureos, de glória, de sedução, de glamour e prazer. Ainda, ontem, tive uma "recidiva" e zás, calcei os sapatos de dança de salão, vesti-me a rigor e at home, alone, dei asas à minha vontade e imaginação, mas olhe que o meu pezinho dto, onde se está a formar joanete, não ficou nada satisfeito com a "brincadeira". Ora esta!

    Beijos, melhor visão pra não andar aos "apalpões (rs) e uma excelente semana, que segundo me disseram vai ser de chuva e neve, em alguns locais. Enfim, é Primavera, amanhã. So sad!

    ResponderEliminar
  6. Afinal, Alberto, a Primavera já começou, hoje. Soube há pouco. Pronto, chegar antes, é sempre bom e qdo são flores, afores (falta qualquer letra, não falta?), dias maiores e luz, mta luz, tanto melhor.

    Uma noite serena e "não" se engane na medicação, outra vez (rs)!

    ResponderEliminar
  7. Sentado à sombra "de um chaparro)? Pois, pra aí não há, julgo eu!

    Ola, Alberto, meu querido amigo!

    E foi Dia da Árvore, sim senhor, da Poesia e de mais uma série de coisas que li num blogue brasileiro (eles têm dia pra tudo e todos) e isso leva-nos a festejar cada dia do ano, como se fosse o último das nossas vidas.

    E a sombra, a sombra de uma árvore e à sombra de uma árvore (estou a lembrar-me dos 45/6 graus k se fazem sentir em Beja, no verão), tanto se pode descansar, refletir, sentir, mas sem pensar, "coisa" própria dos alentejanos, já se vê.

    Beijinhos e um dia agradável. Em Lisboa chove. Dios mio!

    ResponderEliminar
  8. É sempre bom sentirmos que temos um escape, por vezes o simples facto de o saber serve como segurança! =)
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  9. pois é...pois é há pastilhas que fazem milagres :)
    Brisas doces*

    ResponderEliminar